FML Assessoria

Facebook Twitter

Notícias

Amadorzão 23/08/2017

Esportivo desenvolve projetos junto à Lei de Incentivo ao Esporte para as categorias de base

Dois projetos foram elaborados pelo clube e logo poderão se tornar realidade no futuro para a ampliação dos trabalhos na base

Publicidade

O Clube Esportivo está desenvolvendo em suas categorias de base projetos de captação de recursos pela Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo Federal, para ampliar e fortalecer os trabalhos realizados na base do clube, inclusive, com a possível formação de uma equipe sub-19. O Esportivo possui dois projetos em elaboração, que se enquadram em questões educacionais e competitivas. A direção do clube já está em tratativas com o poder público para que os projetos sejam concretizados. 

Os dois projetos já estão sendo elaborados e estruturados há um ano, através de uma empresa contratada pelo clube. O primeiro deles é do tipo educacional, o "Projeto Educacional Categorias de Base Clube Esportivo Bento Gonçalves" que, segundo o Vice-Presidente de Categoria de Base do clube, contempla um valor total de 530 mil reais. "Esse valor seria distribuído ao longo de todo o projeto em aspectos como estruturação de profissionais, contratação de professores como psicólogo, nutricionista, fisiologista. Ele contempla o enquadramento na parte de escolas com uma estrutura completa. Novos campos de treinamento para dar melhores condições os alunos, transporte, subsídios para ajudar nos custos das competições, ele é bem completo neste sentido", ressalta Capoani. 

O segundo projeto desenvolvido se refere a questão de rendimento, o "Projeto de Competição das Categorias de Base Clube Esportivo Bento Gonçalves", que contempla um total de 650 mil reais aproximadamente e, da mesma forma que o educacional, tende a estruturar a base do clube, porém especificamente nas categorias sub-17 e sub-19, que estará em formação. "Também vai estruturar esses dois departamentos específicos, a contratação de novos profissionais, fazer uma equipe completa de comissão técnica para a categoria sub-17 e sub-19, ajudar com subsídio em viagens que é bem mais caro, e em arbitragem", afirma o Capoani.

Com o projeto, o clube estaria planejando a formação da categoria sub-19 do clube que, para o Vice-Presidente da Base, poderá refletir em muitos benefícios ao clube no futuro. "O custo do clube para essas categorias é bem maior, principalmente porque são categorias que não têm rendimento de mensalidade e inscrição. É um rendimento que realmente sai dos cofres do clube para bancar o trabalho diário dessas categorias. A sub-17 e a sub-19, que não temos ainda, mas que viria a calhar pela importância que isso vai refletir no futuro para o clube", afirma Rogério Capoani. 

As cartas de intenção do projeto educacional já foram enviadas e o projeto já foi protocolado no Ministério do Esporte, em Brasília. As cartas de intenção do projeto de rendimento ainda estão em elaboração e possuem o prazo para envio até o dia 15 de setembro. "Uma vez aprovados esses projetos, provavelmente lá por novembro, os recursos já serão disponibilizados numa conta garantida em prol do clube, porém só poderão ser utilizados com a captação de 20% do valor", explica o Vice-Presidente da Base. 

As cartas de intenção do projeto educacional já foram enviadas e o projeto já foi protocolado no Ministério do Esporte, em Brasília. As cartas de intenção do projeto de rendimento ainda estão em elaboração e possuem o prazo para envio até o dia 15 de setembro. "Uma vez aprovados esses projetos, provavelmente lá por novembro, os recursos já serão disponibilizados numa conta garantida em prol do clube, porém só poderão ser utilizados com a captação de 20% do valor", explica o vice-Presidente da Base. 

Serão 1 milhão e 300 mil reais aproximadamente disponíveis para o clube durante um ano garantido. Caso não se consiga fazer a captação necessária, o clube tem direito de renovar por mais um ano para atingir o montante. Ultrapassado dois anos sem a captação mínima, o clube perde o benefício do projeto. 

Lei de Incentivo ao Esporte

Com a Lei de Incentivo ao Esporte, pessoas físicas e jurídicas podem incentivar projetos esportivos, de modalidades olímpicas, paraolímpicas e outras, por meio de doações ou patrocínios, usando para isso um percentual a ser descontado do valor devido ao Imposto de Renda.

ver todas notícias
Publicidade

FML Assessoria e Comunicação Esportiva
Travessa Moron Nº 197, Bairro Centro
Bento Gonçalves/RS – CEP 95700-000

(54) 3701-4634 | (54) 8405-8032

contato@fmlassessoria.com.br